• Biolab
  • Valdo
  • Madeireira Itu

2 de junho de 2020

Fui presente, me entreguei… Amei! Acordada, chorei. As lágrimas foram caindo ao encontro do meu “eu” inconformado. Algo indefinido circundou de caos todo meu ser que, num ímpeto, desnudou toda a minha vaidade.  Desembrulhei algumas memórias e percebi que o mesmo “não”, presente em mim no agora, se encontrava também em meu passado. O que aconteceu? Porque me permito viver a repetição de pequenos amores? Busquei fora algo que pudesse dar um sentido a minha vida. Nessa busca obcecada, concluí que não posso ter um grande amor enquanto eu não me amar o suficiente. As lágrimas que deslizaram sob minha face formam um oceano em meu peito. Num mergulho solitário cheguei às profundezas escuras desse mar que é só meu. Nessa entrega, encontrei a rara beleza recôndita em mim. É indescritível o que eu senti, grande demais para explicar. Tudo o que sei, é que eu precisava  mergulhar!

 

Gisela Purper Barreto – Psicóloga clínica/Pós-graduada em Arteterapia
Matriculada em Curso de Extensão em Neurociência do Comportamento Pela Universidade Internacional de Ciências do Espírito – UNIESPÍRITO. Contatos: (51) 985843945 e  (51) 997855611