• Edinilson Motos
  • Açaí da Smurfette
  • Assistencial Pet
  • Mad Itu

24 de abril de 2022

Em toda a comemoração de aniversário, não pode faltar o bolo com as velinhas, os amigos cantam parabéns e, como “resposta”, o aniversariante tem que assoprar velas que enfeitam o bolo.
Algumas pessoas preferem não seguir o ritual, mas de forma geral, é assim que a comemoração do dia do nascimento em vários lugares ao redor do mundo.
Sabe de onde surgiu este costume?
Conforme historiadores, o ato de assoprar velas de aniversário data de muitos séculos atrás e teve seus primeiros registros na Grécia antiga. Na época, o ritual era feito em homenagem a Ártemis, a deusa da caça, que era reverenciada todos os meses no sexto dia.
Contam que a divindade era representada pela Lua, forma que ela assumia para ficar vigiando a Terra.
O bolo usado no ritual, e como ainda é mais comum hoje em dia, era redondo como a lua cheia e coberto com velas acesas.
Pedidos x assoprar velas de aniversário:
Acredita que ao assoprar as velinhas do bolo pode fazer um pedido?
Este costume também foi identificado por especialistas na Alemanha, por volta do século XVIII. Nessa época, os camponeses ressurgiram com o ritual (embora ainda não se saiba como) por meio da kinderfeste ou festa infantil.
Para relembrar e homenagear o dia de nascimento de uma criança, ela ganhava um bolo cheio de velas acesas pela manhã, que permaneciam acesas durante o dia todo.
O diferencial é que, sobre o bolo, havia sempre uma vela a mais que a idade, representando o futuro. No final, o menino ou a menina tinha que assoprar velas de aniversário depois de fazer um pedido, em silêncio.
Na época, as pessoas acreditavam que o pedido só se realizaria se ninguém, além do aniversariante, soubesse do que se tratava e as fumaças da velinhas tinham o “poder” de levar este pedido até Deus.